ZUPI VIAJA – Valle de La Luna e Salar de Atacama

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

Passada a primeira noite no Atacama!

O primeiro nascer do sol no Deserto do Atacama será, com certeza, o presente de boas-vindas. Não sei, a visita ao norte do Chile me fez acreditar que a luz do sol mais bonita resolveu morar lá! Então, minha recomendação é: se puder, tente acordar um pouquinho só antes do amanhecer em algum dos dias. Eu juro que o sacrifício de despertar cedinho não vai ser sacrifício nenhum.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/2″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/2″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Depois do espetáculo particular que assisti pela janela do meu quarto, e do café da manhã é claro, estava pronta para me entranhar nos cenários do deserto. Nossa programação do primeiro dia contemplava Valle de La Luna pela manhã, uma volta ao hotel para almoçar, e Salar do Atacama pela tarde. Os passeios foram realizados com sucesso e agora a gente veio contar tudo sobre esses lugares mágicos que visitamos.

Venho informar que essa matéria contém imagens fortes de lugares paradisíacos!

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][dt_fancy_title title=”VALLE DE LA LUNA” title_align=”left” title_size=”small” title_color=”title” separator_style=”disabled”][vc_column_text]

Guia a postos, água para aguentar a latitude, protetor solar! Pronto, podemos partir! Seguimos em direção ao Valle de La Luna

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/2″][vc_column_text]

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/2″][vc_empty_space][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

O Valle de La Luna é o passeio mais tradicional a se fazer quando chega no Deserto do Atacama. A região ficou conhecida por esse nome pelo solo se assemelhar ao que conhecemos do solo lunar. O Vale da Lua faz parte da cordilheira de sal e suas formações são compostas por sal, gesso e argila.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/2″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/2″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Nós fizemos uma caminhada tranquila enquanto a guia nos explicava sobre a localidade, mas confesso que a altitude de  mais ou menos 2500 metros, lugar baixo se considerado os outros passeios, já me fez sentir um pouco do cansaço. Apesar disso, ainda nos aventuramos a entrar nas cavernas formadas pelas rochas. Se você estiver disposto a passar por lugares estreitos, bem baixos e enfrentar um escuro total em algumas partes, vale a pena.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/2″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/2″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_separator][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][dt_fancy_title title=”Salar de Atacama ” title_align=”left” title_size=”small” title_color=”title” separator_style=”disabled”][vc_column_text]

Depois do Valle de La Luna tivemos o tempo de almoçar e partir para o próximo destino: Salar de Atacama!

O guía já havia avisado: um casaco mais leve pela manhã e um mais pesado pela tarde. Assim fizemos e seguimos para o Salar.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

O Salar do Atacama é o maio salar do Chile e um dos maiores do mundo e chegar por lá e se deparar com uma imensidão branca de encher os olhos de alegria por tanta beleza. São quilômetros de comprimento de puro sal petrificado.

Apesar do infinito branco, eu acho que o Salar tem as cores mais lindas do Deserto! Lagoas percorrem o sal branco azulado e as cordilheiras cercam todo esse paraíso.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/2″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/2″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Soubemos que era por lá que encontraríamos os Flamingos, já que a região abriga a Reserva Nacional Los Flamencos, então fomos ansiosos por encontrar os rosados, mas só conseguimos ver eles de longe e, mesmo assim, é um espetáculo

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Como visitamos o Salar pela tarde, ficamos por lá para assistir ao pôr do sol. Sobre o espetáculo que foi, eu só tenho uma coisa a falar: Se visitar o Atacama, vá ao Salar conferir isso. É impossível descrever as cores que o momento exibe.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/2″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/2″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][/vc_column][/vc_row]

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn