Sobre reciclagem (recycling) você já esta cansado de ouvir, e quanto ao Upcycling? Sabe o que é? Já ouviu falar?

Upcycling é aproveitar algo sem valor comercial que seria descartado e transformá-­lo em algo diferente, com novo uso e propósito, sem passar pelos processos transformadores químicos e físicos da reciclagem. É reutilizar um material que se tornaria lixo, aproveitando suas propriedades originais.

Parece estranho, mas o conceito vem ganhando prestígio no mundo e está se tornando uma nova tendência mundial em diversos setores, da moda ao design, e é pouco comentado aqui em terras brasileiras.

upcycling-zupi2

(Vestido de embalagens descartadas de M&M’s, desenvolvido pela fashion designer Christina Liedtke e lançado pela Terracycle, empresa de Upcycling com sede nos EUA e unidades no Canadá, México, Brasil, Suécia, Inglaterra, País de Gales, Escócia, Irlanda do Norte, Turquia e Israel)

 

O termo foi usado pela primeira vez em 1994 pelo empresário e ambientalista alemão Reine Pilz. Mas só em 2002, no livro Cradle to Cradle: Remaking the Way we Make Things, alcançou os olhos do público. Nele, os autores William McDonough e Michael Braungart afirmam que o objetivo do upcycling é evitar o desperdício de materiais potencialmente úteis, reduzindo o consumo de novas matérias-­primas durante a criação de novos produtos e o consumo de energia, a poluição do ar e da água e as emissões de gases de efeito estufa, resultantes dos processos industriais da reciclagem. Isto torna a prática ainda mais positiva, do ponto de vista ecológico, do que a própria reciclagem.

upcycling-zupi3 Na verdade o upcycling é apenas um novo termo, mas não um novo fenômeno. Desde a pré-história, uma pedra, ressiginificada, poderia se tornar uma ferramenta de corte.

Em Londres, o conceito está em alta. A universidade London College of Fashion tem um setor que estuda o upcycling há três anos, como uma das alternativas para o mundo da moda e ainda conta com apoio governamental.

upcycling-zupi4Na badalada Portobello Road (aquela rua que Caetano Veloso cita na música “Nine Out Of Ten, manja?) a loja From Somewhere traz do lixo, de maiôs velhos a suéteres que sua vó te deu e você jogou fora, para o mercado do luxo com o Upcycling. Nesta foto, uma coleção desenvolvida com a marca Speedo.

Já na loja Jimmie Martin eles reaproveitam móveis velhos e peças antigas de decoração, algumas até mesmo com séculos de idade descartadas por seus antigos donos, e as transformam em peças modernas.

upcycling-zupi5 Diversas celebridades, entre elas Madonna e Kylie Minogue, possuem produtos assinados pela Jimmie Martin.

Na Alemanha a cena também é forte. Principalmente em Berlim que, além de abrigar a grife Schmidttakahashi, também possui a The Upcycling Fashion Store, loja dedicada inteiramente a venda e produção de produtos de moda e design que seguem fielmente o conceito.

A grife Schmidttakahashi utiliza roupas descartadas e sem valor para criar suas coleções, que buscam um conceito anti-consumismo criando itens exclusivos.

upcycling-zupi6

Fachada da The Upcycling Fashion Store em Berlim que, além de vender e produzir produtos de moda e design, recebe artistas e fashion designers para ocupações voltadas ao Upcycling.

Aqui no Brasil pouco é comentado sobre esta tendência. A grife Cavalera, em 2009, lançou uma coleção sofisticada e irreverente de bolsas e carteiras utilizando apenas sacos de cimento usados. A ideia, segundo o criador da coleção Rogério Lima, veio a partir da reforma de seu showroom A Fábrica, quando os sacos de cimento se acumularam ao lado de fora e, mesmo sofrendo ação de diversas intempéries, permaneceram intactos. Foi aí que sua equipe de estilo resolveu usá-­los como matéria­-prima para acessórios.

upcycling-zupi7Bolsas utilizando sacos de cimento, lançadas pela grife Cavalera, assinadas pelo designer Rogério Lima.

Segundo a designer Thaís Tulha, criadora do estúdio Lagartta, dedicado, entre outras coisas, a criações de Upcycling, “Reutilizar e reciclar são conceitos diferentes e ainda muito confundidos. Upcycling, termo não muito difundido por aqui, é uma vertente da reutilização e preserva as características originais do material. Compartilho da opinião do visionário Buckminster Fuller de que ‘lixo é a coisa certa no lugar errado’. Acho que trabalhar com Upcycling tem muito a ver com a seguinte definição do designer Fred Gelli: ‘conciliar baixo impacto ambiental com alto impacto sensorial’”.

upcycling-zupi8

Peças assinadas pelo Lagartta, utilizando embalagens cartonadas longa vida (mais conhecidas como TetraPak) descartadas e preservando suas características estéticas originais. “Este é um material complexo e é um grande desafio reutilizá-­lo, mas o resultado é gratificante e muito interessante”. Thaís Tulha, designer e criadora do estúdio.

upcycling-zupi9

Textura criada pelo Lagartta com embalagens descartadas

Se você quer conhecer de perto e até mesmo obter um produto de Upcycling, o estúdio Lagartta estará vendendo seus produtos na 1ª Feira Kraft em São Paulo, no Instituto de Artes da UNESP, em uma mesa compartilhada com o designer Michtz, nos dias 29 e 30 de maio. Visite a feira e descubra mais sobre este universo.
[column span=”large-6″]mitchz [/column][column span=”large-6″] Michel Lima (Michtz) – Designer, ilustrador, músico, cinéfilo, gamer, fanzineiro, viciado em quadrinhos europeus dos anos 80, geminiano, etc. www.facebook.com/michtzz

 

 

 

[/column]

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Abasteça com ideias lendo novas histórias abaixo