SHOP  •  PIXEL SHOW  •  CONFERÊNCIA  •  PROGRAMAÇÃO

De acordo com a revista The New Yorker, 2012 foi o ano em que, pela primeira vez, havia mais mulheres (23%) do que homens (19%) tatuados nos Estados Unidos. Mas, ao contrário do que se possa imaginar, a relação entre pessoas do sexo feminino e tatuagens não vem de hoje. Apesar do fato de que, hoje em dia, ter uma tatuagem é algo relativamente comum, exemplos históricos de mulheres vitorianas e de artistas de circo tatuadas – há indícios de que essas mulheres foram tatuadas forçadamente – revelam a repressão e o controle sobre o corpo feminino ao longo dos anos sob uma perspectiva diferente: quebrando paradigmas.

As informações acima e as fotos a seguir fazem parte do livro “Bodies of Subversion: A Secret History of Women and Tattoo”, da americana Margot Mifflin. Lançado pela primeira vez em 1997 e já em sua terceira edição, o livro narra a história tanto de mulheres tatuadas quanto de tatuadoras, desde o século 19 até os dias de hoje. É o uso da pele como registro histórico. Confira algumas personagens.

tattoos-01Olive Oatman, em 1858. Depois que seus pais foram assassinados, foi criada por índios Mohave, que lhe fizeram uma tatuagem tribal no queixo. Quando voltou para a cidade, aos 19 anos, tornou-se uma celebridade. Foto: Arizona Historical Society Tucson, 1927

tattoos-02 Nora Hildebrandt, a primeira artista de circo americana tatuada, em meados de 1880. Foi tatuada em Nova York pelo marido Martin Hildebrandt, um dos primeiros tatuadores dos Estados Unidos. Foto: Tattoo Archive

tattoos-03 Maud Wagner, a primeira tatuadora americana de que se tem notícia, 1911. Em 1907, ela trocou um encontro com aquele que viria a ser seu marido por aulas de tatuagem. Sua filha também foi tatuadora. Foto: cortesia da autora.

tattoos-04 Mildred Hull, uma das primeiras tatuadoras que não aprenderam o ofício com o namorado ou marido.

tattoos-05 Como muitas outras artistas de circo, Anna Mae Burlington Gibbons era uma mulher do proletariado que foi tatuada durante períodos econômicos difíceis. Ela e seu marido, o tatuador Charles (Red) Gibbons viajaram e trabalharam em conjunto, começando nos anos 20. Em seu corpo, estavam tatuadas a “Anunciação”, de Botticelli, uma parte d’A Sagrada Família de Michelangelo e o um retrato de George Washington figurava em seu peito. Foto: Circus World Museum

BROADBENT, BETTY (TATOOED LADY-BEAUTY CONTEST)  Uma das mais conhecidas artistas de circo americana, Betty Broadbent fez história ao aparecer no primeiro concurso de beleza televisionado totalmente tatuada. Foi na World’s Fair, em 1937.

tattoos-07 Elizabeth Weinzirl, em 1961. Começou a fazer tatuagens aos 47 anos. Uma das primeiras a colecioná-las e mostrá-las recreativamente. Foto: Mary Jane Haake

tattoos-08 Bobbie Libarry em 1976, aos 83 anos. Bobbie era uma artista de circo que posteriormente se tornou tatuadora.

tattoos-09 A australiana Cindy Ray (Bev Nicholas) também era uma atração de circo que posteriormente se tornou tatuadora. E continua no ofício até hoje, aos 70 anos, num estúdio em Melbourne.

Para saber mais sobre o livro, clique aqui

(via)

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn