CLUBE  •  PIXEL SHOW  •  AGENDA  •  FEIRA

Shunga, a vertente erótica do Ukiyo-e

Aqui na Zupi já falamos algumas vezes sobre Ukiyo-e, a tradicional e milenar técnica de xilogravura e pintura japonesa. A Ukiyo-e também tinha uma vertente erótica, chamada de Shunga. A Shunga foi um gênero artístico japonês extremamente popular no Japão durante os anos de 1600 e 1800, e atingia todas as classes sociais, mas foi banida durante boa parte do século 20 por conta de censura.

Para compensar todos esses anos de proibição da arte erótica, o Eisei Bunko Museum de Tóquio organizou uma exposição que conta com 122 peças desse gênero, o que caracteriza a maior exibição desse tipo específico de arte no Japão. A exposição começou no último dia 19 e fica em cartaz até o dia 23 de dezembro de 2015.

A curadoria apresenta uma seleção das imagens de prazer mais explícito (e por muitas vezes bizarro) produzidas nos séculos passados. Um dos destaques da mostra é o mameban (que, em japonês, significa “tamanho de um feijão”), uma espécie de pocket book erótico que as pessoas costumavam carregar consigo.

Confira, a seguir, algumas obras expostas:

shunga-zupiUtamakura, por Utagawa Kuniyoshi – 1788 (via)

shunga-zupi2Shiki burui juni-ko, por Katsukawa Shuncho – 1785 (via)

shunga-zupi3Kiseru, por Suzuki Harunobu – 1769 (via)

shunga-zupi4Kinoe no komatsu, por Katsushika Hokusai – 1814 (via)

shunga-zupi5 Chigo no sōshi, artista desconhecido – 1321 (via)

shunga-zupi6Autor desconhecido, idos do século 17 (via)

shunga-zupi7Autor desconhecido, idos do século 17 (via)

shunga-zupi8Autor desconhecido, idos do século 17 (via)

Via Spoon-Tamago

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Abasteça com ideias lendo novas histórias abaixo