SHOP  •  PIXEL SHOW  •  CONFERÊNCIA  •  PROGRAMAÇÃO

Rubens LP
São Paulo, Brasil

Rubens LP

image

[Zupi] Quando você percebeu que realmente tinha vocação para o design?

Eu desenho desde muito jovem. Me lembro de uns desenhos que fiz com 5 anos de idade. Sempre levei a prática como hobby. Com 18 anos entrei na faculdade de Desenho Industrial e arrumei um trampo numa agencia de web, foi aí que comecei a produção de design mesmo. De lá pra cá eu não parei mais de criar profissionalmente.

Sobre a vocação, eu ainda não percebi se realmente a tenho. Faço o que gosto e o que sei fazer.

[Zupi] Você tem um estúdio no qual trabalhe com outras pessoas ou você trabalha por conta própria?

Uma parte do meu dia, trabalho numa agência de web com mais pessoas, é claro. O trabalho que faço em casa, faço sozinho. São meus trabalhos de arte.

[Zupi] Sobre os projetos pessoais, você acha que existe diferença entre o que é trabalho pessoal e o que é profissional?

No meu trampo com web existe diferença sim. Trabalho em empresa e tenho que seguir suas regras e briefings de cliente. Já os meus trampos fora da agência não diferem dos meus trabalhos pessoais, são uma coisa só. Posso escolher se vou seguir briefing ou não. Opto por não seguir. Briefings engessam minha criatividade.

image

[Zupi] Como você começou a adquirir seus clientes? Existe diferença para hoje?

Pô… Não me lembro de ter corrido atrás de cliente. Nem sei para quem eu mandaria um e-mail caso quisesse um trampo. Mando um e-mail pro RH ou pro diretor de criação? Sei lá…

[Zupi] Há algum trabalho que tenha te marcado?

Todos me marcaram de alguma forma. Ou pelo tema, ou pela arte em si, ou por causa do cliente. Alguns trabalhos representaram mais por conta do feedback das pessoas. Um exemplo disso foram umas páginas de revista que fiz para a Motorola. Muita gente curtiu e entrou em contato pra parabenizar e tudo mais. Acho isso bacana. Marca o trampo.

[Zupi] De onde você extrai suas referências visuais? Existe algum artista inspirador?

Minhas referências visuais eu tiro das coisas que vejo e que gostaria de ver. Ás vezes ando atento e posso ver até o ar que as pessoas respiram. Outras vezes só vejo uns borrões coloridos que passam rápido e nem posso ver o rosto. Gosto de arte e de vários artistas. Uma infinidade deles. Mas prefiro deixar de lado a inspiração visual nos artistas e me inspirar mais com suas vidas malucas e sua liberdade. Prefiro encontrar sozinho a solução visual na qual se encaixam e materializam minhas idéias.

[Zupi] Existe algum elemento que você aplique mais aos trabalhos?

Fazendo um apanhado dos meus trabalhos do principio até hoje, a única coisa que se mantém na maioria dos trabalhos são as linhas. As linhas são elementos que não existem na natureza. A linha é como o negativo da pessoa ou objeto. É desenho puro. Representação. Sempre desenhei usando linhas.

image

Em algum momento, achei que elas não faziam parte do que eu via, portanto eram uma mentira no meu trabalho e resolvi descartá-las. Hoje, vejo que elas devem existir já que materializam bem o meu sentimento. São verdadeiras. Tenho consciência de que as enxergo e não as vejo com sentidos, mas com a percepção.

[Zupi] Nota-se, constantemente, o uso do abstratismo em suas ilustrações. Qual atração isso tem para você?

Até bem pouco tempo atrás eu não sabia que eu fazia trabalhos abstratos. Certo dia mostrei uma pintura que fiz de uma mulher para um grande amigo e ele disse: “Peraí, esse borrão é uma mulher?” Daí eu entendi que nem todo mundo vê as coisas como eu vejo.

Não me apego a idéia de fazer trabalhos abstratos ou realistas ou seja lá o que for. Me apego em ser verdadeiro com o que vejo e sinto. Se parece abstrato muitas vezes é porque nem tudo que vemos é tão simples de entender.

[Zupi] Há algum projeto novo que você possa nos contar?

Atualizei meu site com uma exposição nova faz pouco tempo. Preciso de alguns meses para criar coisas novas. Estou com uma idéia de exposição com um tema sensual, mas criei só uma tela até agora. Tem muito trampo pela frente.

De novidade fresca só uma exposição coletiva que vai rolar no mês que vêm em Londres. Vai se chamar Iconic Show. Ainda não tenho detalhes de local e data.

[Zupi] Algum comentário final?

Só quero agradecer o espaço e parabenizar a equipe do site por mostrar os talentos nacionais e tal. Design é uma coisa muito nova, ainda mais no Brasil. Vamos buscar uma identidade olhando pra dentro e mostrando pra fora que somos bons!

image

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn