CLUBE  •  PIXEL SHOW  •  CONFERÊNCIA  •  PROGRAMAÇÃO  •  SKETCH  •  FEIRA

[Zupi] Em que momento você descobriu o seu talento para o desenho?

Acho que não existiu um momento exato, lembro de sempre gostar de desenhar desde criança, como a maioria delas, só que os anos foram passando e eu continuei desenhando, não consegui parar. Acho que é isso que acontece com a maioria dos desenhistas.

Hoje tenho trabalhado tanto para o mercado editorial quanto para o mercado publicitário, além de tocar junto com meus três sócios, Marcelo Magalhães, Marcelo Fernandes e Fabi Ruggiero, a Mocotó Brasil que é um estúdio que atua em diversos segmentos do design gráfico. E também tenho trabalhado em alguns projetos pessoais mais voltados às artes plásticas.

[Zupi] Qual é a relação entre os seus projetos pessoais e projetos comerciais? Qual é a influência de um sobre o outro?

Não tenho um raciocínio muito claro que separe bem essas duas partes. Procuro trabalhar com a mesma dedicação em ambos. Mas acho essencial tocar os projetos pessoais adiante, pois se os trabalhar seriamente, viabilizá-los será uma conseqüência. Sobre a influência de um sobre o outro, o importante é sempre estar trabalhando, observando e buscando referências. Tudo pode contribuir para o amadurecimento do meu trabalho.

image

[Zupi] Como é o seu processo de criação de personagens e trabalhos em geral?

Acredito que a ilustração seja um trabalho intelectual, então procuro sempre refletir bem sobre o tema proposto antes de colocar a caneta no papel.

image

[Zupi] É difícil ser ilustrador no Brasil? Que tipos de barreiras você encontra para a difusão do seu trabalho?

É difícil, mas não impossível. Principalmente no começo quando as coisas estão meio turvas ainda. Mas depois que você começa a publicar, é muito satisfatório e te dá força para continuar. Quanto à difusão, acho que a maior dificuldade hoje é tempo para você fazer uma melhor divulgação do seu trabalho. Por outro lado, a internet resolve isso em parte.

image

Por conta da falta da valorização nacional as artes em geral, você já chegou a pensar em deixar o Brasil para tocar sua carreira em outro país?

Já pensei, sim, mas talvez a dificuldade para chegar em outro país e se estabilizar talvez seja muito maior. Acredito que haja espaço aqui no Brasil, o importante é não desistir.

[Zupi] Você disponibiliza diversas ilustrações em seu site. Qual tem sido o resultado dessas ações?

Bastante positivas, sempre alguém retorna falando alguma coisa dos trabalhos, é bem legal.

image

[Zupi] Para finalizar, qual é o seu conselho para amantes da ilustração que querem fazer da arte uma profissão?

Desenhem, desenhem e acreditem. E também não deixem de mostrar o seu trabalho para pessoas que você acha que podem dar algum retorno. Isso me ajudou muito.

image

site Visca Factory

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn