CLUBE  •  PIXEL SHOW  •  CONFERÊNCIA  •  PROGRAMAÇÃO  •  SKETCH  •  FEIRA

Ponte Estaiada Octávio Frias de Oliveira

* Todos os créditos de texto e imagens à www.spturis.com

A ponte Octávio Frias de Oliveira é um marco na arquitetura nacional, pois foi construída com um formato único no mundo: duas pontes em curva formando um X e sustentadas por estais ligados a um único mastro. Uma ponte estaiada é uma ponte suspensa por conjuntos de cabos de aço (os chamados estais, que dão origem ao nome estaiada), conectados a uma torre ou mastro com a função de dar sustentação às suas pistas.

image

Moderna, é construída em locais onde o uso dos pilares não é aconselhável. É considerada a evolução da tradicional ponte pênsil.

Como funcionam os estais que sustentam as pontes?
A sustentação das pontes é feita por estais, que são feixes de cabos que variam de 15 a 25 cordoalhas de aço, revestidas por uma bainha de polietileno amarelo, cuja finalidade é proteger os estais da chuva, do vento e dos raios do sol. São 492 toneladas de aço, que se fossem colocadas lado a lado daria para percorrer 378 mil metros, equiparável à distância entre a cidade de São Paulo e a de Ourinhos (370 km). O maior estai tem 195 metros e o menor 78 metros. A distância entre os estais é de 7 metros do lado do rio, e de 6,5 metros do lado do sistema viário. Conforme o arquiteto João Valente, projetista da ponte estaiada, “a cor amarela dos estais foi escolhida por razões estéticas. A idéia foi montar uma espécie de ‘rede de luz’ no meio do céu”.

Como são as pontes?
* O comprimento das pontes é de 2.887 metros. Os vãos estaiados possuem 290 metros, com 16 metros de largura, sendo 10,5 metros para as três faixas de rolamento.

* A ponte mais alta, sentido avenida Jornalista Roberto Marinho para a Marginal Pinheiros, tem um vão de 23,4 metros de altura, e a mais baixa, sentido Marginal Pinheiros para avenida Jornalista Roberto Marinho, tem 12 metros

* O asfalto utilizado nas pontes é da categoria SMA (Stone Mastic Asphalt), mesmo tipo usado no Autódromo José Carlos Pace (Interlagos). Essa pavimentação apresenta alta resistência a impactos e a cargas em movimento. Também permite maior drenagem e evita deformações do asfalto.

* Nos 290 metros estaiados de cada lado foram colocadas placas de alumínio chamadas de “narizes de vento”, utilizadas para dissipar o vento nas pistas. Tanto as pontes quanto o mastro são pintados com um verniz antipichação que permite até quatro lavagens consecutivas.

image

* As pontes possuem um sistema de drenagem de águas pluviais que faz com que a água passe por caixas de passagem antes de ser lançada ao solo, o que evita a sujeira nas pistas.

* A ponte estaiada virou ponto de referência na cidade antes mesmo de ficar pronta. Durante a construção, diversas equipes de revistas, televisões e agências de publicidade de todo o país usaram a obra como pano de fundo para fotos de catálogos de moda, e gravações de propagandas comerciais. Alunos de engenharia e arquitetura de universidades paulistanas também visitaram a ponte.

O que há de especial?
Segundo os especialistas, a Ponte Octavio Frias de Oliveira é a primeira do mundo que une duas pistas curvadas conectadas à mesma torre. É a única ainda com o mastro principal em formato de X.

Isso porque quando a pista (ou tabuleiro) faz curva é necessário um cálculo específico e diferente para cada um dos cabos ou estais.

As outras grandes pontes que seguem o mesmo conceito arquitetônico, em geral, são construídas em linha reta ou conjugadas com outros trechos onde os pilares dão a sustentação.

Já existem pontes estaiadas em curva, porém com apenas uma pista.

Mais um ineditismo de São Paulo.

E a iluminação? É especial?
A Ponte Octavio Frias de Oliveira pode ser vista de longe e agregou à região luz e cores, durante a noite, graças a iluminação especial, fornecida pela empresa Philips. Ao anoitecer, a parte interna do mastro passa a contar com luzes coloridas, conferidas por projetores ColorBlast, equipados com Led, sistema que torna possível a troca de cores, especialmente em datas ou eventos especiais, e consome 53% menos de energia do que os sistemas comuns. As pistas e as alças de acesso também receberam iluminação especial, transformando a ponte em um verdadeiro cartão postal para a cidade.

Onde fica?
Na Marginal Pinheiros, entre as pontes do Morumbi (Caio Pompeu de Toledo) e Engenheiro Ari Torres, em uma região que se tornou o mais novo pólo econômico da capital. Situada na zona sul, está nas proximidades das avenidas Luiz Carlos Berrini e Nações Unidas.

image

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn