O trabalho gráfico da artista visual Talita Hoffman

Outro grande destaque da carreira de Talita foi quando ilustrou o livro infantil “Jacaré, não!”, do escritor Antonio Prata, lançado em 2016. “Foi um trabalho muito divertido, eu nunca tinha trabalhado para um público de pouquíssima idade. É um livro baseado na repetição e no nonsense, então a ideia foi partir de situações inusitadas em que um jacaré aparecia no cotidiano de uma criança. Queríamos amplificar o absurdo disso, o que resultou ilustrações um tanto psicodélicas. O livro tem uma qualidade impressa maravilhosa”, comenta.

A artista ainda destaca seu projeto gráfico desenvolvido para o disco “Melhor do que Parece”, da banda O Terno. Todo focado em tipografia, foi quando pôde aprofundar seu lado de designer gráfica.

Para Talita, tanto o design quanto o trabalho de arte têm um mesmo princípio de desenvolvimento de linguagem visual e assim, os dois crescem juntos. A diferença está no fato do design gráfico sempre partir de um problema a ser resolvido e, com o briefing do cliente, basicamente existem instruções de como o trabalho deve ser feito. Já uma obra de arte tem a finalidade de fazer proposições e não necessariamente resolver problemas. “Acho que alternar entre o pensamento do design e das artes visuais acaba me ajudando a sempre exercitar esses dois lados criativos. Eles acabam se dando mutuamente novas perspectivas”, reflete.

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Abasteça com ideias lendo novas histórias abaixo