CLUBE  •  PIXEL SHOW  •  CONFERÊNCIA  •  PROGRAMAÇÃO  •  SKETCH  •  FEIRA

O poder da maquiagem nos espetáculos teatrais

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

Anderson Bueno é um dos principais make-up designers do Brasil, especialista na maquiagem para o teatro, musicais e óperas. Há mais de 20 anos ele atua na área, além disso, assina a maquiagem artística de diversos espetáculos de sucesso, tais como: ‘Alô, Dolly’, ‘A princesinha’, ‘Rigoletto’, ‘A Gaiola das Loucas’, ‘Hairspray’, ‘Godspell’, ‘Nany People Salvou Meu Casamento’, ‘Senhora Macbeth’‘O Fantasma da Ópera’,  ‘La Belle Hélène’ e ‘Hebe, o Musical’.

Assim como todos os outros elementos do teatro, a maquiagem tem papel fundamental por contribuir com o entendimento do personagem, bem como suas emoções. Anderson Bueno respondeu algumas questões sobre sua carreira e qual a importância do visagismo nos espetáculos.

[/vc_column_text][vc_empty_space][vc_single_image image=”146348″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_single_image image=”146349″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_empty_space][vc_column_text]

Quando você soube que gostaria de ser maquiador e trabalhar com artes cênicas?

AB: Tudo começou por acidente. Eu trabalhava como assistente do Fotógrafo Tadeu Augusto Loppara. Um belo dia, o maquiador faltou em uma campanha importante …. como não tínhamos outro dia para fazer a sessão, ele virou-se para mim e disse sem pestanejar: “Vai lá e maquia ela!”. Com muita tremedeira, foi assim que tudo começou. 

Existe diferença entre a maquiagem em uma peça teatral e uma ópera?

AB: Oficialmente não. A diferença irá existir conforme o tema / direção artística do espetáculo e tamanho do teatro. Por conta da projeção que essa maquiagem terá de ter. Mas em termos de produtos e técnica são as mesmas. 

Qual a importância da maquiagem na dramaturgia?

AB: Total! Tanto para criar efeitos de projeção, transformação ou mesmo para embelezar. Um bom exemplo de transformação e embelezamento é a maquiagem de HEBE – O MUSICAL, onde o elenco deveria parecer ter saído dos tempos da TV preta e branca. Todos foram maquiados de cinza e não poderiam parecer estar maquiados. Foi desafiador! 

Qual foi o maior aprendizado que você teve até agora?  

AB: Que a gente nunca sabe tudo! Que seja qual for o seu trabalho, você tem de se aperfeiçoar, estudar e principalmente se dedicar o tempo todo! Tem que estar aberto a propostas, a ouvir o seu diretor, o figurinista e a equipe com que você está trabalhando. Pois os novos talentos também te ensinam! 

[/vc_column_text][vc_empty_space][vc_single_image image=”146350″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_single_image image=”146351″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_empty_space][vc_column_text]

Bueno acaba de receber a indicação ao prêmio Bibi Ferreira como ‘melhor visagismo’ – por ter assinado ‘Hebe, O Musical’. “Estou muito feliz! Desde a criação do prêmio eu vinha brigando pela categoria de visagismo. Fiquei feliz quando no ano passado esse tema passou a fazer parte das categorias criativas. Tenho muito carinho pelo [prêmio] Bibi, pois acompanho a luta do Marllos Silva em viabilizá-lo e do carinho e respeito que ele tem pelo prêmio e pelos profissionais da classe. Por isso, tudo bem que demorou para colocar essa categoria!”, comemora o profissional.

[/vc_column_text][vc_empty_space][vc_single_image image=”146352″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_single_image image=”146353″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_single_image image=”146354″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_single_image image=”146355″ img_size=”full” alignment=”center”][/vc_column][/vc_row]

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn