Fotógrafa explora a diversidade dos ruivos

Apenas um por cento da população mundial é formada por ruivos. A maioria é branca, com a pele pálida e de ascendência celta-germânica, mas existem milhões de tons de pele, sardas, e tons e texturas de cabelo diferentes.

A fotógrafa francesa Michelle Marshall, que reside em Londres, explora a diversidade dos ruivos em sua série de retratos chamada MC1R, que é o nome do gene “receptor da melanocortina 1”, que origina o cabelo ruivo.

A ideia de Marshall era documentar as diferentes manifestações de sardas, desde que conheceu uma garotinha mestiça, toda sardenta. A fotógrafa decidiu se concentrar nos incidentes da variante do gene MC1R entre os afro-caribenhos, especialmente descendentes de negros.

“A maioria de nós vê os ruivos como indivíduos caucasianos brancos, potencialmente de ascendência celta”, disse Marshall ao Huffington Post. “Enquanto lutamos com questões de imigração, discriminação e preconceito racial, a Mãe Natureza, por sua vez, segue seu próprio curso, abraçando a pluralidade da sociedade e mudando nossas percepções sobre origens, etnia e identidade.”

Veja outros retratos de Michelle Marshall no Instagram: https://www.instagram.com/iammichellemarshall/

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Abasteça com ideias lendo novas histórias abaixo