Conheça Ricardo Magrão, o designer criador de muitas artes de discos da música brasileira

Prestes a completar 25 anos trabalhando com artes visuais, entre projetos de todos os tipos, como: logotipos, videoclipes, cartazes, flyers, e tudo que possa envolver a comunicação visual, Ricardo Magrão, também ganha reconhecimento no universo musical. Ele explica:

“Por ter um longo envolvimento com a cena musical (tive diversas bandas nos anos 90 e me apresento como DJ há 20 anos), foi bastante natural o surgimento de convites para a criação de capas de discos e de identidades visuais para bandas e projetos sonoros”.

 

Dentre as capas assinadas por Magrão, vale destacar:

 

Nação Zumbi “Rádio S.A.M.B.A.” de 2001 e “Nação Zumbi”, de 2014),

Black Alien (“Babylon By Gus”, de 2004),

Otto (“Changez Tout”, de 2000, capa vencedora da Bienal de Design Gráfico de

2001),

Criolo (“Subirusdoistiozin”, de 2011, “Nó na Orelha”, de 2011, “2 de 5”, de 2014,

“Espiral de Ilusão”, de 2017),

Russo Passapusso (“Paraíso da Miragem”, de 2014)

Sabotage (“Sabotage”, de 2016).

 

 

O segundo disco solo de André Sampaio, “Alagbe” retrata o mais novo trabalho visual de Magrão. O disco será lançado em outubro, mas enquanto isso, confira a capa com exclusividade pela ZUPI.

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Abasteça com ideias lendo novas histórias abaixo