SHOP  •  PIXEL SHOW  •  CONFERÊNCIA  •  PROGRAMAÇÃO

Carolina Paz
São Paulo, SP

Confira mais trabalhos aqui.

image

[Zupi] Qual a sua formação e trajetória no mercado?

Sou artista visual (bacharel em Ciências Sociais e mestre em Mídia e Conhecimento).

[Zupi] Quais são as suas fontes de inspiração? Tanto na área quanto fora dela.

Me inspiram imagens de figura humana que me chamem a atenção. Fotografias, pinturas, desenhos etc, minhas ou de outros artistas.
Minhas influências básicas são artistas como Kirchner, Matisse, Warhol, Cindy Sherman, Gerhard Richter. Os autores fundamentais são Baudrillard, Bourdieu e Barthes. Os trabalhos dessas pessoas me inspiram profundamente.

[Zupi] Existe algum traço pessoal ou elemento comum nos seus trabalhos? Qual?

As figuras humanas estão presentes ostensivamente em meu trabalho, com raras exceções. Porém, retratar sujeitos e suas características – como se os imortalizasse – não é definitivamente meu objetivo. Se alguns dos meus trabalhos trazem a “essência” dos modelos/referentes é puro acidente.
Vejo-me cada vez mais falando de banalidades da vida cotidiana e da superficialidade do “indivíduo consumível” (um “não-retrato” talvez).

image

[Zupi] Como você define seu estilo?

Não me sentiria confortável definindo meu estilo. Não pensar a respeito permite uma maior liberdade para experimentações ocasionais. Em uma pintura ou outra eu reconheço influências marcantes, mas etiquetar minha obra produzida criaria uma demarcação que reverbearia nos trabalhos futuros. Deixo para que os entendidos definam meu estilo como desejarem.

[Zupi] Você acha que existe diferença entre trabalho autoral e o profissional? Como suas criações se adequam às exigências do mercado?

Pode haver diferença para alguns. Para mim não há diferença. Meu trabalho autoral é minha profissão. O mercado de arte é importante mas não uma finalidade quando produzo. Faço o que acredito.

image

[Zupi] Atualmente, quais trabalhos tem realizado?

Tenho trabalhado full time em uma nova série de trabalhos. Parte deles em pintura e outra de imagens digitais. No final desde ano tenho uma exposição individual em São Paulo de obras inéditas (algumas delas já estão no Flickr). A exposição está prevista para novembro.

[Zupi] Qual a sua visão a respeito do mercado de arte hoje?

Minha visão é de contentamento e de positividade. Fico feliz em ver novos artistas sendo reconhecidos e conseguindo “viver de arte”. Evidentemente, no Brasil há muito o que avançar e desmistificar a respeito da “compra de obra de arte” mas sou otimista e acredito que estamos caminhando.

image

[Zupi] Quais são as dicas para quem está começando?

Produzir. Não parar de produzir. Estude e leia muito. Não acredito que a formação tradicional seja necessária, mas estudar é fundamental.

[Zupi] Algum comentário final?

Abraços a todos da Zupi e leitores. Acreditem.

image

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Abasteça com ideias lendo novas histórias abaixo