Café em Tóquio com robôs garçons operados por pessoas com paralisia

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Nos últimos anos, surgiram vários avanços no campo da robótica. De plantadores inteligentes a drones submersíveis, essas inovações são projetadas para faciliar a vida de seus operadores. E essa intenção é particularmente verdadeira no Dawn ver.β, um café pop-up composto por autômatos que oferecem atividades para aqueles que têm dificuldade de se mover.

Desenvolvido por Kentaro Yoshifuji – o CEO da Ory Laboratories – o OriHime-D é um servidor que depende de controle remoto. O que diferencia esse robô de outros robo-garçons, no entanto, é o fato de que ele é operado por pessoas com paralisia.

Trabalhando em cadeiras de roda e camas, dez pessoas com deficiência motora se revezam controlando três robôs OriHime-D duratne oito dias no café. Usando computadores, eles foram capazes de comandar cada bot para se mover, falar e servir.

Em troca do serviço, cada operador recebeu 1000 ienes por hora. Mais importante do que o dinheiro, cada indivíduo teve a oportunidade de se conectar com outras pessoas e se reconectar com eles mesmos.[/vc_column_text][vc_single_image image=”148286″ img_size=”full”][vc_empty_space][vc_single_image image=”148285″ img_size=”full”][vc_empty_space][vc_column_text]https://www.youtube.com/watch?v=OhtOupHBAjQ[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Abasteça com ideias lendo novas histórias abaixo