SHOP  •  PIXEL SHOW  •  CONFERÊNCIA  •  PROGRAMAÇÃO

Bochechas rosadas de Belin

Rosy-Cheeked Realism: Interview with Spain’s Belin

Belin é mais conhecido por seus personagens de graffiti com faces rosadas, que têm uma qualidade de arte forte. Belin é adepto a pintar murais, telas e esculturas, todas carregando seu estilo distinto. Suas qualidades técnicas e habilidades, junto com seu senso de humor, fazem dele um artista que o mundo deveria estar dando mais atenção. Nós pintamos nossas bochechas e conversamos com Belin.

01-Beto-Belin-Linares-

02-Myrhwan-Belin-Drew-Diam-Linares-

The Brilliance of Belin

Quando eu era criança eu fazia bonecos de barro e desenhava muito em papel. Eu sempre tive interesse em desenhos, mas era só um hobby. Por volta dos anos 1995 eu peguei um spray pela primeira vez; foi aí que eu me tornei mais interessado em pinturas e o graffiti gradualmente passou a ser parte da minha vida.

Minha arte nasceu em Linares, esse lugar me inspirou. Eu ainda vivo em Linares, mas agora eu trabalho muito, e eu me sinto em casa em qualquer lugar. O nome Belin vem do meu último nome Belinchón; tão simples!

07-La-Cruz-Linares-

20-Escultura

Meu envolvimento com o graffiti foi totalmente illegal, mas aí eu comecei a pintar murais e fazer trabalhos legais para pagar pela minha pintura. Eu tive alguns problemas com a polícia, e ainda hoje eu pinto murais e faço graffitis ilegalmente quando eu quero. Também no ano passado (2011), eu pintei um mural para a polícia nacional dentro do prédio deles, porque eles pediram.

Quando eu fiz graffiti pela primeira vez eu pintei muitas letras, mas quase sempre eu usei um personagem cômico junto com minhas obras. Eu comecei a fazer mais personagens quando eu passei a sair com outros artistas do graffiti que pintavam letras; Eu decidi pintar mais personagens para dar um ar mais divertido aos murais. Eu ainda pinto letras ocasionalmente.

21-Escultura

Anark°a-Flaxtl-y-Belin-La-Casa-Pintada-LINARES1

Belin-Bikismo-Israel-

Eu sou autodidata; Tudo o que eu aprendi foi dentro das minhas próprias realizações. Eu sempre trabalhei duro para ter um estilo bom e próprio. Quando eu crio alguma coisa, tanto uma pintura quanto uma escultura, eu tento me desligar de pré-concepções, eu uso qualquer material e forma para criar um bom trabalho. Eu não sei quais artistas me influenciam, mas eu acredito que todos nós somos influenciados por todos os artistas que vemos em nossas vidas.

Minha arte em tela nasceu naturalmente, pela necessidade de manter meu trabalho vivo. A arte de rua é efêmera, então eu passei a pintar quadros. Eu amo trabalhar em três dimensões desde que era muito jovem; Eu sempre gostei de brinquedos então um dia eu decidi fazer um dos meus personagens em 3D; Minhas esculturas nasceram.

Espray-sobre-lienzo-130x90cm1

Koka-Belin-Centro-Cultural-Carranza-MÇxico-DF1

Le¢n-Guanajuato-MêXICO1

Eu pintei em países que eu nunca imaginei que pintaria, como Israel, Croácia, Itália, França, Alemanha, Inglaterra, Irlanda, Holanda, Bélgica, México, Brasil e Estados Unidos. Em cada país eu me senti muito em bem recebido.

Eu tive muitas experiências, sempre boas, e eu conheci pessoas incríveis. Agora eu tenho amigos ao redor do mundo. Isso é muito importante e é algo que eu nunca imaginei que fosse acontecer. Eu prefiro pintar em lugares abandonados, lugares desertos são inspiradores para pintar em paz; isso é o que eu prefiro hoje em dia.

Linares

Linares-

Split-CROACIA-1

Eu espero que eu não pare e que eu viva muito para produzir incontáveis trabalhos. Quando eu morrer eu espero que todos ainda tenham a oportunidade de apreciar o que eu aprecio: a arte.

Referências

This interview was written by Global Street Art, who are producing a crowd-funded book featuring amazing street art from all over the World with Unbound.

Parceria de conteúdo com Global Street Art book

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn