Blockchain já dominou outras áreas e agora mostra potencial no mundo moda

O mundo financeiro do mercado da moda é extremamente bem-sucedido. Estima-se que anualmente nesse setor seja movimentado cerca de US$ 6 a 9 trilhões no mundo todo. No entanto, mesmo um segmento tão consolidado assim há possibilidade de melhorias e mudanças.

É com esse senso de revolução na indústria da moda que alguns empresários estão consolidando ideias que parecem muito promissoras. E muitas dessas novidades estão estritamente relacionadas com o blockchain.

O termo blockchain não é muito popular para quem não trabalha diretamente com as criptomoedas, palavra usada para denominar as moedas digitais que tiveram um gigantesco boom em popularidade no ano passado com a ascensão meteórica do Bitcoin.

Vital para o funcionamento das criptomoedas, o blockchain é um imenso arquivo público que armazena transferências realizadas por diferentes sistemas. O que torna essa tecnologia especial em relação as outras é o fato de que se trata de um sistema descentralizado. Ou seja, independe da intermediação de qualquer instituição financeira para concretizar as transações.

Isso possibilita grandes mudanças no modo como as transações ocorrem. O blockchain permite, por exemplo, que haja uma plataforma em que o cliente acione os serviços de um prestador de serviço e negocie diretamente com ele — sem nenhuma taxa intermediando a transação. No Brasil, isso já é realidade, e a plataforma Crafty é um modelo disso.

Ao redor do mundo, o blockchain está extremamente consolidado em diversos setores. Uma das áreas em que essa tecnologia mais se consolidou é o poker — e o Coin Poker é um exemplo disso. Nova sala virtual que trabalha com criptomoedas, o sistema está diretamente ligado com o blockchain e oferece segurança e rapidez para os usuários — mesma praticidade é vista em outros setores da internet.

Na moda, a jovem designer Anna Karenina (também conhecida como “Anna K”) é uma das pioneiras no assunto. Famosa no mundo fashion do leste europeu, junto com o produtor Kazbek Bektursunov ela está moldando a plataforma chamada Fashion Coin.

Com o objetivo de unir as criptomoedas com o mundo da moda, a Fashion Coin promete ser uma revolução no mercado financeiro fashion. “Estamos oferecendo algo novo para o mundo. O mercado global precisa da criptomoeda atrelada à economia real e aos clientes entre os millennials e a geração Z – e é exatamente isso que o Fashion Coin é”, diz Bektursunov.

Criptomoedas como Ethereum, Litecoin e Bitcoin podem ser usadas para comprar roupas em várias lojas de moda. O que o Fashion Coin traz é disponibilizar uma plataforma em que a própria criptomoeda do sistema seja a moeda de negociação entre comprador e vendedor.

Dessa forma, o cliente adquire uma roupa que ele gosta negociando diretamente com o comprador — sem necessitar de nenhuma loja física ou online para tal, o que naturalmente aumentaria os custos da peça.

“É o futuro. Como se clientes e designers pudessem criar itens juntos. Tudo no toque do smartphone”, completa Bektursunov.

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on linkedin

Toda semana, uma enews com um incrível artigo que vai surpreender sua mente criativa.

Submit

Cadastre seu email. Fique de olho em nossas redes sociais. Siga a gente no Pinterest, Twitter, Facebook & Instagram.

A Zupi é a revista oficial do Pixel Show, o maior festival da América Latina de criatividade.

www.pixelshow.co

ENTRE EM CONTATO

TELEFONE:
+55 11 3926-0174
+55 11 96569-8348 (Whatsapp)

ATENDIMENTO

Via Ticket, Chat, eMail ou Telefone
Segunda – Sexta

9h – 18h

ATENDIMENTO

Via Ticket, Chat, eMail ou Telefone
Segunda – Sexta
9h – 18h

Conteúdo

...