Em 2001 nasceu a Zupi com o foco em promover, inspirar e registrar os melhores artistas e criativos do Brasil e do mundo. Com curadoria de Allan Szacher, mais de 200 colaboradores espalhados no mundo e com uma equipe de criativos multidisciplinares a revista cresceu, saiu da internet, foi para o papel, é bilingue (inglês e português), distribuida em mais de 22 paises, encontrada nas redes sociais, em Apps de conteúdo, com centenas de milhares de leitores, criou o Pixel Show (maior festival de criatividade da América Latina), fundou a Zupi Academy (formando mais de 8 mil alunos no Brasil com diversos cursos e workshops), lançou livros de arte, revistas customizadas, fez curadorias de conteúdo para diversas marcas e muitas exosições e a cada ano tem lançado novos projetos culturais diferenciados com apoio de grandes marcas inovadoras.

House K

De longe, a House K parece um grande monolito de concreto. Conforme aproximamos nosso olhar, surgem os elementos em madeira e as janelas, que oferecem contrapeso à rigidez fria do concreto. Confira este projeto residencial lindamente concebido e executado pelo escritório israelense Auerbach Halevy Architects.

Kuspe aqui, cola ali

Kuspe é daqueles artistas que não se preocupam muito com as críticas negativas que as suas intervenções podem sofrer, ele faz e pronto. Kuspe, o nome adotado, talvez tenha sido pensado para ironizar a forma como faz as suas intervenções: colar stickers em todos os pictogramas que encontra (não necessariamente com saliva como sugere o apelido!). Veja aqui algumas das muitas colagens de Kuspe.

Ácido + vinho = subversão da percepção

Combinações estranhas podem trazer resultados surpreendentes. Que o diga a fotógrafa americana Alison Scarpulla que adotou técnicas totalmente diferentes para revelar as suas fotografias. Usando vinho e ácido, Scarpulla busca a libertação daquilo que considera muito “comum”. As suas imagens buscam romper com as barreiras da realidade. Afinal, o que é real?