Em 2001 nasceu a Zupi com o foco em promover, inspirar e registrar os melhores artistas e criativos do Brasil e do mundo. Com curadoria de Allan Szacher, mais de 200 colaboradores espalhados no mundo e com uma equipe de criativos multidisciplinares a revista cresceu, saiu da internet, foi para o papel, é bilingue (inglês e português), distribuida em mais de 22 paises, encontrada nas redes sociais, em Apps de conteúdo, com centenas de milhares de leitores, criou o Pixel Show (maior festival de criatividade da América Latina), fundou a Zupi Academy (formando mais de 8 mil alunos no Brasil com diversos cursos e workshops), lançou livros de arte, revistas customizadas, fez curadorias de conteúdo para diversas marcas e muitas exosições e a cada ano tem lançado novos projetos culturais diferenciados com apoio de grandes marcas inovadoras.

Tá ligado no Movimento?

Criado por Meton Joffily, “Tá ligado no Movimento” é um projeto que existe há sete anos. Nasceu como animação 2D e graffiti na rua. Ao longo desses anos se espalhou como graffitis. Une graffiti e animação. O projeto está no Sibite para arrecadar verba e, assim, os graffitis podem ganhar vida!

Gustavo Brigante

Gustavo Brigante é um designer gráfico e ilustrador de Buenos Aires, Argentina. Sendo autodidata, ele diz que gosta de fazer com que as dificuldades se tornem desafios e, desse modo, nunca deixa de aprender novas coisas e ter novas possibilidades. Considerando a paciência o maior instrumento para se ter sucesso, ele nos conta um pouco sobre como começou e quais são as melhores e “piores” partes de seu trabalho.

Entrevista com João Montanaro

O chargista e ilustrador João Montanaro, com apenas 16 anos de idade, vem se destacando cada vez mais em sua área. Montanaro, que já trabalhou para grandes veículos como Le Monde Diplomatique Brasil, revista MAD, Folha de São Paulo, entre outros, nos contou um pouco sobre sua viagem à Alemanha e deu alguns conselhos para quem gostaria de começar a desenhar quadrinhos.

São Paulo aquarelada

Marcelo Lopes é um artista que desenhava desde criança e que, aos 16 anos, começou a trabalhar profissionalmente. A cidade de São Paulo é o principal cenário de suas aquarelas cheias de detalhes e mais do que realistas. Confira na íntegra a entrevista que a Zupi fez com o artista e descubra um pouco de sua carreira e trajetória!

Bochechas rosadas de Belin

Belin é mais conhecido por seus personagens de graffiti com faces rosadas, que têm uma qualidade de arte forte. Belin é adepto a pintar murais, telas e esculturas, todas carregando seu estilo distinto. Suas qualidades técnicas e habilidades, junto com seu senso de humor, fazem dele um artista que o mundo deveria estar dando mais atenção. Nós pintamos nossas bochechas e conversamos com Belin.

Musas da música pop por Renato Cunha

Renato Cunha é um designer brasileiro de 30 anos que já apareceu em alguns posts do site da Zupi. Ele começou sua carreira desenhando super-heróis e HQs ainda na infância, se formou em Publicidade e Propaganda e trabalhou seis anos como diretor de arte. Apesar de hoje em dia trabalhar muito com o computador, diz que nunca deixou de lado o lápis e o papel em suas criações. Confira sua série de ilustrações de musas da música pop!

Fotografia de Maressa Andrioli

Maressa Andrioli é uma fotógrafa de 21 anos com muita criatividade. Vindo de uma família tradicional de pais dentistas, ela lutou contra as tradições para mostrar seu amor pela arte e, desse modo, começou a cursar Fotografia na Universidade Anhembi Morumbi. Hoje, formada, expõe suas ideias e opiniões através de suas fotos e assim procura realizar seu sonho de ser reconhecida pelo seu trabalho

Mais dentes para sorrir: Dulk

Quaisquer detalhes dos personagens de Dulk são legais. Desde suas bocas com dentes grandes até suas expressões confusas. O que eu mais amo é que os personagens do Dulk estão em casa em qualquer lugar: em paredes, como ilustrações e figuras. Você pode concluir olhando para o trabalho de Dulk que ele tem experiência em design gráfico, o que dá a arte dele um sentimento muito moderno.