Em 2001 nasceu a Zupi com o foco em promover, inspirar e registrar os melhores artistas e criativos do Brasil e do mundo. Com curadoria de Allan Szacher, mais de 200 colaboradores espalhados no mundo e com uma equipe de criativos multidisciplinares a revista cresceu, saiu da internet, foi para o papel, é bilingue (inglês e português), distribuida em mais de 22 paises, encontrada nas redes sociais, em Apps de conteúdo, com centenas de milhares de leitores, criou o Pixel Show (maior festival de criatividade da América Latina), fundou a Zupi Academy (formando mais de 8 mil alunos no Brasil com diversos cursos e workshops), lançou livros de arte, revistas customizadas, fez curadorias de conteúdo para diversas marcas e muitas exosições e a cada ano tem lançado novos projetos culturais diferenciados com apoio de grandes marcas inovadoras.

Jean-Michel Basquiat

A fusão de palavras, símbolos, colagens e animais de Basquiat logo receberam boas críticas conforme a década de 80 ia começando. Aproveitando o boom do neo-expressionismo da art brut. num curto espaço de tempo, suas obras já eram vendidas por 50 mil dólares.

Street Art de Daan Botlek

É só tinta acrílica, mas é também a arte do artista de Rotterdam, Daan Botlek, este seu trabalho muito inquietante. Suas obras são fortemente impulsionadas por corpos contorcidos, pele descascada e carne exposta rearranjadas para formar um novo significado, e eles têm esse tom visceral que é uma espécie fria e perturbadora ao mesmo tempo.