Em 2001 nasceu a Zupi com o foco em promover, inspirar e registrar os melhores artistas e criativos do Brasil e do mundo. Com curadoria de Allan Szacher, mais de 200 colaboradores espalhados no mundo e com uma equipe de criativos multidisciplinares a revista cresceu, saiu da internet, foi para o papel, é bilingue (inglês e português), distribuida em mais de 22 paises, encontrada nas redes sociais, em Apps de conteúdo, com centenas de milhares de leitores, criou o Pixel Show (maior festival de criatividade da América Latina), fundou a Zupi Academy (formando mais de 8 mil alunos no Brasil com diversos cursos e workshops), lançou livros de arte, revistas customizadas, fez curadorias de conteúdo para diversas marcas e muitas exosições e a cada ano tem lançado novos projetos culturais diferenciados com apoio de grandes marcas inovadoras.

Favelas, por Dionisio González

Na série Favelas, o fotógrafo espanhol Dionisio González registra e manipula imagens de diversas favelas brasileiras, inserindo construções arquitetônicas de inspiração contemporânea em meio aos barracos improvisados. Ele conduz, assim, uma interessante crítica social na forma de fotografias. Conheça o projeto.

Abstrato Urbano

Técnicas misturadas de vetorização, desenhos à mão e pintura, o vídeo produzido pela Mutusa, criado pelo diretor de arte Jopsu Ramu e o designer Shun Kawakami mostra uma viagem pelo espaço urbano em uma, duas e três dimensões. As confusões logo fazem sentido e parte do todo. As construções, os carros e a chuva interagem a partir de pontos e traços em movimento. É só clicar e assistir.

Arte digital de Linza

Confira aqui um apanhado dos trabalhos digitais criativos de Linza, artista, designer e ilustrador russo (ou russa, já que pouco se sabe a respeito de sua verdadeira identidade). Neles, Linza explora a anatomia humana em modelos digitais distorcidos.

Uma faixa de pedestres verde

Criando para a China Environmental Protection Foundation, a agência DDB China bolou uma brilhante instalação pública para promover a caminhada no lugar da direção. Antes de atravessar a rua, os pedestres molham os pés em tinta verde e enchem de “folhas” uma árvore seca impressa no chão. Veja as fotos.

Alice Pasquini

Alice Pasquini é uma artista romana, seus trabalhos realizados nos muros das ruas, mostram de forma poética a força das mulheres e a relação entre as pessoas. Usando spray e tinta acrílica, Pasquini retrata com cores vivas tudo aquilo que quer mostrar a quem passa em frente a uma de suas obras. Confira.

Kyle Kogut

Os trabalhos em mixed media de Kyle Kogut versam sobre as forças e os fenômenos da natureza, sobre reinos espirituais e mitologia. Mas esses amplos temas não fazem de seu trabalho uma arte megalomaníaca – pelo contrário: os traços são contidos, as técnicas são simples e as cores, bem exploradas. Veja.

Joe Murtagh

Joe Murtagh é um artista e ilustrador britânico que cria obras vibrantes, amplamente influenciadas por música, moda e cultura pop. Resultado da combinação entre o tradicional e o digital, suas ilustrações surpreendem pelas cores e formas fortes. Veja.