Em 2001 nasceu a Zupi com o foco em promover, inspirar e registrar os melhores artistas e criativos do Brasil e do mundo. Com curadoria de Allan Szacher, mais de 200 colaboradores espalhados no mundo e com uma equipe de criativos multidisciplinares a revista cresceu, saiu da internet, foi para o papel, é bilingue (inglês e português), distribuida em mais de 22 paises, encontrada nas redes sociais, em Apps de conteúdo, com centenas de milhares de leitores, criou o Pixel Show (maior festival de criatividade da América Latina), fundou a Zupi Academy (formando mais de 8 mil alunos no Brasil com diversos cursos e workshops), lançou livros de arte, revistas customizadas, fez curadorias de conteúdo para diversas marcas e muitas exosições e a cada ano tem lançado novos projetos culturais diferenciados com apoio de grandes marcas inovadoras.

O incrível mundo de Sarah Johnson

Sarah Anne Johnson nasceu em 1976 em Winnipeg, Manitoba, Canada. Depois de visitar a Noruega, Sarah ficou encantada com as paisagens gélidas do país. Depois de fotografar diversos locais, ela manipulou as fotos, ao colocar elementos que antes não existiam, fazendo com que cada local se tornasse ainda mais mágico. Confira o incrível trabalho dessa fotógrafa.

Um livro de barbas

Quando soube que seu amigo estava com câncer e sem plano de saúde, Justin James Muir resolveu ajudá-lo e lançou o Book of Beards. Por que o fotógrafo resolveu lançar um livro especificamente sobre barbas é um motivo que permanece obscuro, mas o projeto é incrível de qualquer modo – e por uma boa causa. Confira.

A arte de Marco Mazzoni

O ser humano, flores, borboletas e aves, tudo é híbrido nas obras do artista italiano Marco Mazzoni. Usando apenas lápis de cor, ele consegue efeitos incríveis, a partir de uma técnica de trabalho chamada chiaroscurist (que usa luz e sombra em vez de cor para criar ilusão de volume). Confira.

Das Cinzas para as Cinzas por Fulvio Di Piazza

Utilizando tinta óleo, o artista italiano Fulvio Di Piazza criou a série “Ashes to Ashes”. Nas pinturas ele retrata o surrealismo literalmente queimando, com fumaça e retornando ao pó. A inspiração veio depois de ler o livro “Entropia”, escrito por Jeremu Rifkin, onde o autor faz uma relação entre a termodinâmica com padrões da sociedade, desde guerras até problemas sociais e ambientais. Não deixe de conferir.

Ilustras de Enkel Dika

Adoramos o portfolio de Enkel Dika, então selecionamos alguns trabalhos do ilustrador pra você curtir também. Variadas e bem-humoradas, suas obras combinam referências em um mashup inusitado. Que dizer de uma Mona Lisa maquiada como a quinta integrante do KISS? Veja aqui.

Spaceman

Focado em apenas um personagem, a criação da animação “Spaceman”, foi realizada por Johannes Matsson. A curta e divertida animação conta a história de um homem do espaço que está com defeito. Ele é muito curioso, mas não sabe nada sobre o mundo e como ele foi parar em uma sala vazia ou como ele próprio funciona (especialmente as suas botas!). Confira.

Facetas sem rosto de Heidi Lender

Once Upon é um projeto de Heidi Lender, fotógrafa que explora as facetas de sua identidade em uma série de autorretratos onde se mostra sem revelar o rosto. Ela pede que construamos histórias possíveis a partir dos elementos cenográficos que constam em cada fotografia, todos eles relativos a algum aspecto de sua personalidade. Confira.

Perucas d’ água

Todo mundo já brincou uma vez na vida de guerra de balões cheios de água. O fotógrafo Tim Tadder teve um olhar singular a partir dessa simples brincadeira e enxergou nela a possibilidade de fazer fotos muito interessantes. Na série “Water Wigs”, alguns homens são atingidos por esses balões com água exatamente no momento em que eles explodem em suas cabeças. O resultado: parece que eles estão usando perucas feitas de água.