CLUBE  •  PIXEL SHOW  •  AGENDA  •  FEIRA

A expressão Art Brut (Arte Bruta) foi criada por Jean Dubuffet (pintor francês, primeiro teórico da arte bruta e crítico da cultura dominante), em 1945, para designar a arte produzida por artistas autodidatas livres de qualquer influência de estilos oficiais, como as diversas vanguardas ou imposições do mercado de arte. Para Dubuffet, a arte não deveria ser esteticamente agradável e seu desenho enfatizava um processo de criação lento e difícil, rejeitando a facilidade e a impulsividade dos pintores abstratos.

Jean-Dubuffet – 1976
por Manuela Barthel

A arte bruta busca inspiração em fontes que diferem da tradição ocidental e da cultura dominante e, na maioria das vezes, é feita por pacientes de hospitais psiquiátricos ou detentos de prisões, que fazem arte na sua forma mais pura e inicial, com imagens vindas do inconsciente. Por isso, as obras parecem representar sentimentos, emoções e inconformismo.

Ao redor do mundo há diversos museus que expõem arte bruta. Na Aústria, o Dr. Leo Navratil (1921-2006) fazia seus pacientes produzirem desenhos para fazer diagnósticos e foi assim que descobriu que muitos deles tinham um talento para arte, confirmando o que Dubuffet havia dito. Ele foi o responsável pela criação do Centro de Arte e Psicoterapia, em 1981, e convidava seus talentosos pacientes para viver na casa e fazer arte. Atualmente o museu Gugging, que antigamente era a clínica psiquiátrica Maria Gugging, expõem obras de vários pacientes que ficaram conhecidos como os artistas de Gugging.

por Manuela Barthel

Há também um museu no norte da França, em Lillie, o Lille Métropole Museum of Modern, Contemporary and Outsider Art (LaM) e o The Collection de l’art brut, em Lausanne. No Brasil, o responsável pela exposição de arte bruta é o Museu de Imagens do Inconsciente, criado em 1952, no Centro Psiquiátrico Pedro II (atualmente Instituto Municipal Nise de Silveira), no Rio de Janeiro, por iniciativa da psiquiatra Nise da Silveira.

dubuffet-dhotel-nuance-d_abricot
Dubuffet – D’hotel Nuance D’abricot

Jean-Michel Basquiat

Nascido no Brooklyn, Nova Iorque, em 1960, Jean-Michel Basquiat foi um artista americano que ganhou reconhecimento primeiramente como grafiteiro e depois como neo-expressionista e também representa bem a arte bruta. Suas obras ainda hoje são influências para diversos artistas e costumam atingir preços altos em leilões de arte.

002

458681600

Com problemas familiares, Basquiat fugia várias vezes de casa e em 1977 entrou em uma escola para crianças com dificuldade de integração. Lá conheceu Diaz e, juntos, inventaram a figura SAMO, assinatura que usavam para espalhar as suas obras pelas paredes da cidade. Em 1979, SAMO “morreu”, após um conflito entre Basquiat e Diaz.

Depois de viver durante algum tempo na rua, vivendo apenas com o dinheiro de alguma de suas pinturas, ele começou a aparecer em um programa de TV a cabo, o que lhe permitiu maior fama e ser convidado para participar do filme Downtown 81.

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Abasteça com ideias lendo novas histórias abaixo