Quem sou?

Depois de uma infancia de paixão intensa por desenho, com 17 anos Alexandre Soma resolveu apostar nessa paixão e entrou na faculdade de desenho industrial. Soma tem várias influências em sua vida que refletem em seu trabalho: futurismo, filosofia budista, obras como “Neuromancer”, “Aeon Flux”, “Blade Runner”e traços do imaginário indígena brasileiro chegando, assim, ao Biofuturismo.

Em sua vida profissional, Soma participou da Brazilian Contemporary expo no Nederlands Photomuseum, em 2009, convidado pela revista Zupi. Na série “Impermanência”, o artista misturou não só toda a sua bagagem cultural, mas também experiências com o uso de novos suportes, técnicas e uma abordagem incomum com materiais inesperados, como cascas de cebola e fios reaproveitados, a criação de um mundo particular e intrigante que lembra fotografias científicas.

[row]soma-zupi5[/row]

[row]soma-zupi1[/row]

[row]soma-zupi2[/row]

[row]soma-zupi6[/row]

[row]soma-zupi4[/row]

[row]soma-zupi8[/row]

[row]soma-zupi7[/row]

[row]soma-zupi13[/row]

[row]soma-zupi11[/row]

[row]soma-zupi12[/row]

[row]soma-zupi10[/row]

[row]soma-zupi9[/row]

E aí, curtiu? Então não perca o workshop do Alexandre Soma dia 30 de novembro em São Paulo. Faça sua inscrição em aqui.

Compartilhe via...

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Abasteça com ideias lendo novas histórias abaixo