A arte subversiva de Linder Sterling

O artista visual Linder Sterling tem um dom para exagerar e reconfigurar o corpo humano em suas colagens subversivas. Estas são algumas obras bastante ousadas, e in-your-face – e elas praticamente falam por si.

As incríveis ilustrações de Mike Mitchell

O ilustrador Mike Mitchell criou esta série impressionante de retratos de personagens de filmes famosos, onde seu uso sutil de cor capta com precisão a personalidade de cada personagem.

Os óculos bizarros de Masaki Komoto

Não temos certeza se esses óculos de Masaki Komoto ajudariam alguém a ver mais claramente. Na verdade, alguns deles até dificultam a visão.

As manipulações fotográficas de Flóra Borsi

Você não pode mudar o passado. Ou pode? Com a ajuda do Photoshop, Flóra Borsi vem fazendo isso há algum tempo. Usando humor e sagacidade, a artista dá um toque em fotografias em preto e branco famosas.

A mansão curvilínea de Melbourne

Refletindo um estilo de vida tranquilo, esta mansão curvilínea em Melbourne, chamada The Hill House é o trabalho de Rachcoff Velle Arquitetura.

Relógio Solaris por Olivier Demangel

Confira este relógio. É um projeto próprio que até mesmo o 007 mataria. O relógio Solaris foi desenhado por Olivier Demangel para a empresa Tokyoflash.

A crítica de Pawla Kuczynskiego

Um novo caricaturista polaco está causando sensação. Algumas ilustrações são muito fortes e nos fazem refletir sobre o que está acontecendo à nossa volta. Seu nome é Pawla Kuczynskiego.

O melhor do Sleeveface

O termo ‘Sleeveface’ foi criado em abril de 2007 pelo morador de Cardiff (UK) Carl Morris, depois que ele e seus amigos tiraram várias fotografias segurando capas de discos em seus rostos enquanto estavam num bar local. Isso se tornou um viral na internet, e todos querem fazer parte dessa brincadeira, que consiste em criar um cenário, uma continuação para alguma capa de disco. Confira uma seleção com o melhor do Sleeveface!

O “molbiliario humano” de David Blazquez

Em sua série intitulada “molbiliario humano”, o fotógrafo explora uma série de fotografias onde o corpo humano é utilizado como mobília. Nascido em 1980, o espanhol aparece multiplicado e nu na maioria das fotografias, explorando o conceito dos objetos, da nudez e do autorretrato. David aparece como banheira, mesa, escrivaninha, cama, entre outros. Confira!